Publicações OAB-GO

13/01/2020 15:00

Utilização do Meu Escritório tem crescimento de 160%

O Meu Escritório, espaço compartilhado da Caixa de Assistência dos Advogados de Goiás (Casag), virou o queridinho entre os advogados, especialmente em início de carreira. A utilização dos serviços oferecidos no local cresceu mais de 160% em 2019, na comparação com o ano anterior. Do total de mais de 10 mil utilizações, 72,5% foram por meio do programa Bumerangue, iniciativa pioneira no Brasil que permite aos advogados goianos reverterem valores pagos na anuidade em serviços, cursos e produtos oferecidos pela OAB Goiás.

Pelo Programa Bumeranque, o Meu Escritório na Avenida Goiás, primeiro a ser inaugurado, foi utilizado 3.285 vezes em 2018, saltando para 7.384 no ano passado. As demais unidades do Meu Escritório (Centro de Excelência e Anápolis) começaram a funcionar no segundo semestre de 2019 e, portanto, não é possível fazer a comparação com o ano anterior. Elas foram utilizadas por advogados goianos mais de 600 vezes neste período.

O presidente da Casag, Rodolfo Otávio Mota, afirma que esse crescimento gradativo do Meu Escritório já era esperado, na medida que os advogados tomassem maior conhecimento da qualidade dos espaços oferecidos e das comodidades, com equipamentos de ponta e serviços prestados pela equipe da Casag. “Este conceito de compartilhamento é algo inerente à economia contemporânea, onde se busca otimizar recursos e espaços de trabalho sem perder a qualidade e o conforto”, afirma o presidente da Casag.

 

Rodolfo Otávio destaca ainda que o ME é um grande reforço para advogados em início de carreira. “Constituir um escritório, por mais modesto que seja, custa caro e muitas vezes é algo que está fora da realidade de advogados que estão começando a carreira. Mas temos notado que até profissionais já consolidados têm utilizado o ME, deixando de ter um gasto fixo com escritório para utilizar um local de trabalho que oferece toda estrutura de trabalho que ele precisa, seja para atender clientes ou para peticionar”, destaca Rodolfo.

Compartilhar: