Publicações OAB-GO

05/10/2021 08:00

Dr. Delveaux é homenageado por pioneirismo na advocacia

A Caixa de Assistência dos Advogados de Goiás (CASAG) homenageou o doutor Delveaux Vieira Prudente, na tarde dessa segunda-feira (04) pelo seu pioneirismo e exemplo no cooperativismo goiano. Delveaux tem a posse da inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil – secção Goiás mais antiga em atividade do Estado, número 547. Graduado em 1953 pela Faculdade de Direito de Goiás e desde então militando na área, que conciliou com outras funções, como Delegado de Polícia, primeiro Secretário de Justiça e Segurança Pública (SJSP) do Estado do Tocantins e presidente de honra do Rotary Clube, Delveaux, aos seus 96 anos de idade também foi pioneiro no cooperativismo goiano, na área escolar, e um dos primeiros a integrar a Cooperativa de Crédito dos Advogados (Sicoob Credijur).

A homenagem foi concedida pela CASAG, por meio do presidente Rodolfo Otávio Mota, o diretor-tesoureiro Carlos Eduardo Ramos Jubé e a Secretária-geral Valeria dos Reis Menezes. Dr. Delveaux esteve acompanhado da esposa, advogada Maria Mont Serrat Ribeiro Prudente, filhos e netos, além do juiz do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/GO e presidente do Rotary Club de Goiânia, Fabio Fayad. Dentre os familiares, a filha Maria Lucila Prudente, ex-secretária-geral adjunta e ex-corregedora da OAB/GO.

Trajetória em Goiás

Natural de Monte Alegre de Minas, onde nasceu no dia 25 de outubro de 1925 e fez o curso primário, Delveaux é um dos pioneiros na construção de Goiânia, ao se mudar em 1941 para a Capital em obras. Residiu primeiro no bairro de Campinas, na chácara dos tios Izaura Vieira dos Santos e Aurélio Vilela, que não tiveram filhos e onde hoje é a Vila Izaura. Depois morou na Av. Rio Grande do Sul, próximo do Colégio Santa Clara e da Igreja matriz. Fez o Curso Anexo, preparatório para o difícil exame de admissão ao ginásio, com o professor Paulo Setúbal, que já lecionava no então Liceu de Goiânia, na época o único colégio público da cidade – era uma pessoa que se vestia bem, sempre de terno branco, de linho. Passou no admissão e fez o curso ginasial no Liceu. Em 1945 mudou-se pra Uberlândia, MG, para estudar no Colégio Estadual da cidade, e retornou a Goiânia no ano seguinte, para fazer o Curso Científico, pois pretendia estudar Medicina. 

Em 1947, presidente do Grêmio Literário ‘Félix de Bulhões’, do Liceu de Goiânia, fundou uma Cooperativa de Estudantes, para fornecer material escolar (livros, cadernos e uniformes) a custo bem reduzido. Lembra que, na época, existia apenas uma Cooperativa em Goiás, da área de Consumo, ligada a servidores do Governo do Estado. Outra de suas iniciativas foi o jornal “O Liceu”, semanário, que tinha como diretores Haroldo de Brito e Sebastião de Abreu, que mais tarde seguiriam a carreira jornalística.

Compartilhar: